Em video que é hit na web, mulheres pedem cerveja mas recebem drinques.

A voz das mulheres consegue ser ouvida em um bar? Uma ação inusitada do movimento #WeAllLoveBeer responde a essa questão de uma maneira criativa. O grupo instalou câmeras escondidas em bares e restaurantes dos EUA e o resultado é surpreendente: em uma cena que se repete dezenas de vezes, mulheres aparecem “decepcionadas” ao receberem drinques ao invés de cerveja – a bebida que todas elas haviam pedido aos garçons. Enquanto isso, os homens, igualmente decepcionados, recebem os drinques, que não pediram.

“Isso acontece sempre que vamos a um bar: eles sempre colocam o Martini para ela e a cerveja para mim”, afirma um dos homens dos casais flagrados no filme. Em outro momento, uma das mulheres questiona o comentário de um garçom: “Qual é a aparência de quem bebe cerveja?”.

Ao expor de maneira simples, inteligente e criativa o preconceito velado no universo cervejeiro, o vídeo virou hit nas redes sociais e já teve mais de um milhão de acessos no Youtube.

“Infelizmente ainda somos vítimas de preconceito, talvez vinculado a uma cultura machista, que vincula o consumo de cerveja e as profissões relacionadas à bebida exclusivamente aos homens. Mas a cerveja é democrática em todos os sentidos: aromas, sabores e preços…”, afirma Káthia Zanatta, beer sommelier, sócia-diretora do Instituto da Cerveja, professora e co-fundadora do curso de Sommelier de Cervejas da Associação Brasileira de Sommeliers de São Paulo.

Jana Portela

Paulistana e vegetariana, formada em Publicidade e Propaganda na busca constante das melhores cervejas.