Com dois anos de vida e boas novidades em seu portfólio, a cerveja Avós apresenta umas das integrantes da família de cara nova. É a vez da primogênita e premiada Vó Maria e o seu Lado Zen chegar aos bares e empórios acomodada em latas de 350ml. A partir de agora a Hoppy Lager chega às mãos do consumidor também em latas alumínio, mantém o padrão da marca que trabalha com cadeia refrigerada completa, ou seja, para garantir frescor às bebidas a Avós mantém suas cervejas sob a mesma temperatura, da fábrica até os distribuidores parceiros. Para estes casos, quanto antes as cervejas forem consumidas, mais suas características sensoriais podem ser desfrutadas plenamente, por isso, a ilustração da lata da Vó Maria e o seu Lado Zen vem com direito a sugestão de consumo, que indica prazo ideal para que o produto seja degustado em sua melhor condição.

Dona de um visual dourado e espuma branca, a Vó Maria e Seu Lado Zen entrega ao paladar uma cerveja de corpo baixo, com 4,9% de teor alcoólico e refrescante. Com amargor sutil garantido por seus 18 IBUs, elaborada com o mesmo dry hopping da Baixinha + Porreta, técnica que infusiona lúpulos durante a etapa fria do processo de produção e confere riqueza de aromasa cerveja alcança com leveza notas cítricas, frutadas e altíssima drinkability.

Sobre Cerveja Avós:

A cerveja paulista Avós apresentou sua produção comercial em março de 2016, com dois rótulos: uma India Pale Ale, batizada de Vó Maria, a Baixinha Porretaouro no World Beer Awards 2017, e uma Hoppy Lager que leva o nome de  Maria e o Seu Lado Zen – premiada com medalha ouro no concurso do Festival Brasileiro da Cerveja 2017. Alguns meses depois anunciou a chegada da cerveja que funde as personalidades dos seus dois primeiros estilos lançados: uma India Pale Lager, batizada de Vó Maria In Concert, ideia nascida do evento promovido pela cerveja Avós que harmonizou jazz e blues com suas cervejas. A  quarta avó que se juntou ao time foi a Vó Ana: A Matrona, uma Lager feita com trigo, adição de semente de coentro e camomila. Em pouco tempo, nasceu a primeira sazonal, uma colaborativa feita em parceria com a cervejaria mineira ZalaZ, uma India Black Lager, batizada de Vó Zazá . Outra parceria que deu certo é a Véia Lática, uma Sour Lager com adição de amoras e mirtillos, criada e executada junto com a cervejaria Synergy. As receitas de DNA caseiro são feitas com o mesmo cuidado e alegria dos almoços familiares, proporcionam aos consumidores cervejas que unem frescor e drinkability a homenagens e histórias que remetem aos ancestrais de seu criador, o publicitário e cervejeiro Junior Bottura. Feita no interior de São Paulo, a Avós é fruto da paixão de Junior pelas panelinhas e uma celebração ao vínculo que teve a sorte de cultivar com todos os suas avós e bisavós. Seus produtos contemplam o paladar de cervejeiros iniciantes e experientes, são companhias de respeito para brindar à vida. Coma a boa aceitação das suas cervejas, a Avós se firmou no mercado, Fabio Geribello (Gård Cervejaria) se tornou sócio da Avós e hoje se dedica exclusivamente à produção de receitas executadas com leveduras Lagers – a Vó Maria, a Baixinha Porreta, única Ale que esteve entre suas produções teve sua receita adaptada e agora é executada com  leveduras de baixa fermentação. A cerveja cigana tem, desde dezembro de 2017, seu espaço próprio chamado de Casa Avós, onde reúne seus produtos, cervejas e chopes para serem levados para casa em growlers ou crowlers.

Veja nossa visita ao bar da Cervejaria http://www.botecoecerveja.com.br/2017/01/conhecemos-a-casa-avos-na-vila-ipojuca/

Jana Portela

Paulistana, atua na área de Comunicação Visual e formada em Publicidade e Propaganda.