Em todo o mundo, o Dia Internacional da Mulher acontece diante de um movimento pela igualdade de gênero. No entanto, um  conjunto de atitudes da sociedade, que coloca as mulheres em um papel de fragilidade e limitação,  símbolos do sexismo benevolente, tem impedido que elas alcancem este direito. Sempre em busca de provocar as pessoas para novos olhares, a Goose Island, por meio da Confraria de mulheres Goose Island Sisterhood, lança a cerveja Helô, referência a escritora e feminista Heloísa Buarque de Hollanda. O lucro será destinado ao projeto Casa das Mulheres da Maré.

“Resultado de uma série de reivindicações das mulheres, a data serve para repensarmos uma série de comportamentos que colocam as mulheres de forma estereotipada e em papéis restritivos. Heloísa é uma das mulheres que contribui para colocar esta discussão em evidência”, explica Beatriz Ruiz, gerente de marketing da Goose Island e idealizadora do projeto.

A homenageada desta edição será a escritora,  acadêmica e feminista Heloísa Buarque de Hollanda. Seus estudos trataram, entre outras coisas, sobre a importância da produção cultural das mulheres, representatividade e acesso além do direito de elas se expressarem em formatos artísticos diversos, contribuindo para colocar em pauta os discursos e políticas que foram criados pela sociedade para impedi-las de alcançar todo seu potencial durante muitos anos.

Ao falar sobre ser escolhida para dar nome a uma cerveja, Heloísa agradeceu a “homenagem cervejeira” como ela declarou e lembrou que, quando mais jovem, as mulheres tinham que, em algumas situações, beber escondida. “Cerveja é símbolo de celebração e ter virado uma é algo muito lindo” declara. Sobre o tema levantado pela confraria, a escritora afirma que o machismo benevolente na academia ainda é a linguagem dominante.

A cerveja ‘Helô – R$13 (200ml), R$22 (450ml) e R$26 (570ml) – é uma New England IPA, ou Hazy IPA como é popularmente conhecida entre os cervejeiros e estará à venda com exclusividade na Goose Island Brewhouse, em São Paulo. Segundo Beatriz, o estilo, que traz uma combinação entre um frutado explosivo no aroma e no paladar e uma coloração bem turva, faz um paralelo com o assunto . “Assim como o sexismo benevolente, que está menos visível e, a princípio pode parecer um elogio, mas traz consigo uma série de preconceitos”, esclarece.

Casa das Mulheres da Maré

Por indicação da Heloisa, o lucro da venda da cerveja será revertido para a Casa das Mulheres da Maré, criada pela Redes de Desenvolvimento da Maré, uma organização que trabalha pela justiça social e pelo empoderamento das mulheres do Complexo de mesmo nome, localizado na zona norte do Rio de Janeiro. O espaço abriga iniciativas que oferecem qualificação profissional em gastronomia básica e avançada, oficinas de gênero, cidadania e empreendedorismo.

Goose Island Sisterhood

Sempre em busca de proporcionar às pessoas uma experiência que vai além de um copo de cerveja e provocar a curiosidade dos seus consumidores por meio de experiências inovadoras e troca de conhecimento, em 2017 a marca Goose Island criou a Confraria de mulheres Goose Island Sisterhood.

O grupo, formado por representantes de entidades, ativistas, cervejeiras e mulheres diversas, se reúne periodicamente na Brewhouse desde o início de 2017, localizada no Largo da Batata, região do bairro de Pinheiros em São Paulo. Durante os encontros, além de aprender sobre o universo cervejeiro, as participantes discutem sobre empoderamento feminino com o intuito de contribuir para o debate e transformação da atual situação de representatividade da mulher.

Um grupo no Facebook foi criado para receber todas as mulheres que se interessam em debater assuntos diversos e entender ainda mais sobre o universo cervejeiro.

Goose Island Brewhouse
Rua Baltazar Carrasco, 187 – Pinheiros – São Paulo-SP
Funcionamento: de terça a sexta, das 18h à 1h, sábado das 12h à 1h e domingo das 12h às 22h.
Telefone: (11) 2886-9858
Site: www.gooseisland.com/brewhouse-saopaulo

Jana Portela

Paulistana, atua na área de Comunicação Visual e formada em Publicidade e Propaganda.